20.3.13

Clássicos da pornochanchada: O Inseto do Amor (1980)


Atualmente falta picardia nas comédias brasileiras, coisa que as pornochanchadas tinham de sobra nos anos 70 e 80. As comédias eróticas produzidas na Boca do Lixo de São Paulo nessas duas décadas atraíam uma multidão de pessoas para as salas de cinema, graças aos dotes físicos de atrizes como Helena Ramos, Nicole Puzzi e Matilde Mastrangi, entre tantas outras musas do cinema nacional. Mas também por causa de argumentos engraçadíssimos, como o do filme O Inseto do Amor (1980), do diretor Fauzi Mansur.

Naquela época os cartazes dos filmes eram um convite à parte para fisgar a atenção do público. No traço do ilustrador gaúcho Benício, o cartaz de O Inseto do Amor trazia a imagem de um mosquito aumentada por uma lupa no momento em que ele dava uma ferroada maliciosa em um traseiro feminino. Em segundo plano aparecem as caricaturas de astros como John Herbert, Helena Ramos, Rossana Ghessa, Serafim Gonzalez, Angelina Muniz e Arlindo Barreto sob o efeito da picada do Anophelis sexualis, nome científico do tal inseto do amor.

Com roteiro do próprio diretor e do escritor Marcos Rey, o filme começa com o cientista Hans Muller (interpretado por Carlos Kurt, o eterno vilão dos filmes dos Trapalhões) fazendo uma expedição à selva amazônica. Ele foi até a Amazônia coletar alguns mosquitos para estudo, pois já tinha ouvido falar das propriedades afrodisíacas do Anophelis sexualis. Hans leva os espécimes para um hotel em Ilhabela, no litoral paulista, onde ele está hospedado. Ao saber da presença dos insetos na cidade, a população entra em polvorosa.

Continue lendo o restante do texto aqui.

Um comentário:

Oz disse...

Excelente post Gio, muchas gracias por compartirlo. Te quiero invitar a mi nuevo Blog de Cine de Terror que seguramente te gustará, espero tus comentarios en:
http://terror-en-el-cine.blogspot.com/

Un gran saludo, Oz.