25.7.08

Exclusivo: Andréia Albertini mostra peitos novos para Mondo Cane

Dizem por aí que o Ronaldo Fenômeno conferiu esse material antes da transformação. A foto ao lado foi feita por Vinícius Pereira.

O travesti Andréia Albertini vai construindo uma pequena biografia em cima de uma confusão e outra. Na madrugada de hoje, a menina se envolveu em uma pancadaria com um médico residente em Ribeirão Preto. Os dois acabaram na delegacia e assinaram um termo circunstanciado de lesão corporal dolosa mútua.

Fazia um tempinho que Andréia não armava um barraco. Mondo Cane encontrou a “celebridade” em quatro oportunidades, sendo hostilizado pela moça em apenas uma delas. Em duas ocasiões, o travesti foi atencioso com nossa equipe. A primeira delas, em plena Parada Gay, quando mostrou seus novos peitinhos siliconados exclusivamente para o blog.

Na madrugada do mês passado, Mondo Cane encontrou Andréia fazendo ponto na Avenida Indianópolis, no Planalto Paulista, Zona Sul de São Paulo, durante a cobertura do assassinato de um travesti na região. Isso mesmo, o travesti que ficou famoso ao sair com Ronaldo Fenômeno e que, por isso, disse ter abandonado a prostituição estava fazendo ponto na rua.

"No meu último dia de trabalho na rua acontece uma coisa dessas", comentou Andréia, que voltou a prometer que iria largar a prostituição, dessa vez, ao estrear sua primeira peça de teatro profissional. "A Estrela Sou Eu" estreou na noite seguinte ao assassinato, no Espaço Cultural Bill Pizza, uma pizzaria dedicada ao público gay na Rua da Consolação, na região central de São Paulo .

Durante o bate-papo, Andréia quis ensinar Mondo Cane a escrever direito. Disse que o correto seria dizer “a” travesti e não o travesti. “Pode procurar no Aurélio, não estou inventando não”, pediu Andréia. Mondo Cane viu o Aurélio eletrônico e constatou que, pelo menos para o pai-dos-burros, travesti sempre foi um substantivo masculino. Ela também falou sobre seu filme, que depois de uma disputa acirrada entre duas produtoras acabou saindo por uma terceira.

Enquanto conversava com Mondo Cane e outros veículos de imprensa, Andréia aproveitou para sacanear alguns curiosos que paravam de carro para ver o corpo do travesti morto. “Você também quer ser entrevistado?”, perguntou a travesti para um motorista balofo, com aparência de bêbado. “Você costuma dar essa bunda gorda?”, disparou Andréia para o gordão, simulando segurar um microfone. E isso porque ela não gosta do repórter Vesgo do Pânico na TV!.

Um comentário:

Luiz disse...

Ela faleceu no começo de 2009. Foi encontrada agonizando num flat, estava com uma forte pneumonia e outras complicações relativas à AIDS (confirmado por sua mãe em entrevista ao jornal carioca Meia-Hora).