17.7.08

Polícia Federal apreende novos filmes de Sady Baby

O cineasta gaúcho apronta mais uma e frustra expectativa de seus fãs, que esperavam por um novo trabalho dele faz anos. A pose de Sady foi clicada por Lawrence Bodnar.

Responsável por filmes clássicos da fase pornô da Boca do Lixo nos anos 80, Sady Baby andava irradiante ultimamente porque tinha voltado a filmar depois de quase 20 anos longe das câmeras. Ele se vangloriava de ser o único diretor a filmar a própria filha em um filme de sexo explícito e atualmente procurava uma distribuidora para fazer seu filme rodar todo o Brasil e, quem sabe, o exterior. Mas a Polícia Federal (PF) cruzou o caminho de Sady e apreendeu o filme “A Filha do Diretor” durante uma operação.

O cineasta foi indiciado anteontem por filmar cenas de sexo explícito com duas menores de idade. Uma das meninas é filha de Sady e tinha 17 anos. A outra atriz, de 16 anos, também aparecia em outro novo filme de Sady, batizado de “Tesão dos Crentes”, que satirizava os cultos evangélicos. Esse filme também foi apreendido pela PF. Ambas as obras foram rodadas neste ano. O cineasta pretendia acertar logo com uma empresa para distribuir seus novos filmes, para então rodar “Coisas do Futebol” com o objetivo de tirar sarro de torcedores de vários times.

A PF chegou ao nome de Sady enquanto investigava a atuação de uma quadrilha que aliciava adolescentes de cidades pobres do norte do Paraná para casas de prostituição e produtoras de filmes pornôs em São Paulo. O nome de Sady apareceu porque uma das adolescentes selecionadas para o filme "A Filha do Diretor" nasceu em Toledo, no Paraná. A PF investiga se Sady teria ligação com o grupo de aliciadores de menores, mas até o momento essa relação não foi comprovada. O cineasta negou conhecer os aliciadores.

“Foi uma tia dela que a trouxe. Essa mulher deve ter uns 27 anos e, inclusive, participou do filme. Além disso, a menina é emancipada”, disse o cineasta, ressaltando que consultou advogados para ter certeza que poderia filmar com as adolescentes. Segundo Sady, sua filha e a jovem de Toledo foram emancipadas judicialmente, ou seja, têm direitos e obrigações civis de pessoas maiores de 21 anos. “Então fui enganado pelos advogados”, comentou o cineasta durante depoimento no prédio da Superintendência da Polícia Federal, na Lapa, Zona Oeste de São Paulo.

Além de Sady, três pessoas foram interrogadas no prédio da PF de São Paulo. Na última terça-feira, uma equipe da PF de Cascavel, no Paraná, cumpriu três mandados de busca e apreensão na capital paulista e um no município paranaense de Toledo. Sady teve os dois filmes, dois computadores, uma câmera fotográfica e uma filmadora apreendidos por agentes federais. “As investigações estão sob segredo de Justiça. Ainda não podemos concluir nada”, observou o delegado Fábio Simões, da PF de Cascavel.

Sady foi indiciado por três crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): produzir filme pornográfico com menor de idade, colocar cenas de pornografia infantil na internet e submeter adolescente à exploração sexual. O cineasta foi liberado no final da tarde de anteontem para responder as acusações em liberdade. O cineasta acredita que pode não conseguir recuperar os filmes, mas não descartou a possibilidade de rodar “A Filha do Diretor 2”, já que sua filha já completou 18 anos. “Posso filmar “A Filha do Diretor 2” e explicar na capa que ninguém vai poder ver o primeiro porque ele foi apreendido pela polícia”, afirmou Sady para Mondo Cane.

2 comentários:

Papacu disse...

“Posso filmar “A Filha do Diretor 2” e explicar na capa que ninguém vai poder ver o primeiro porque ele foi apreendido pela polícia”

Gênio

Luan Correa disse...

Genio mesmo!!! Sadi, tou ctg e nao abro, onde vc estiver agora..
o////